´´ Perna de Pau

Oi, eu sou Ricardo. A primeira coisa que normalmente vem na cabeça das pessoas quando me vêem é o que será que aconteceu com ele? Mas poucos têm coragem de perguntar, então vamos acabar logo com essa bobagem, segue abaixo um breve relato. 


Fui atropelado quando tinha 19 anos por um sujeito embriagado. Para quem não é motociclista, minha explicação acaba por aí, já que para quem não é motociclista, o que conta é que a moto é perigosa e não o fato de o motorista estar embriagado, ultrapassando um ônibus, numa curva e na contramão. A culpa passa a ser minha que estava na moto que é perigosa e não do fdp bêbado.

Como consequência do esmagamento e fratura exposta do fêmur, fratura do joelho, fratura exposta da tíbia e do perônio, entre outros problemas, passei praticamente 5 anos de cama, 7 cirurgias com três enxertos de osso, enxertos de pele, pinos, etc. Quando os médicos disseram que era isso que eles podiam fazer por mim, as sequelas eram um encurtamento de 13 centímetros, um joelho duro, um tornozelo inchado, deformado e sem movimento, além de problemas circulatórios, dores constantes, entre outros pormenores. Pensei comigo, assim não vai dar para voltar a andar de moto. É claro que os transtornos eram enormes para outras coisas bem mais simples também, como sentar num ônibus, numa cadeira de cinema, caminhar, entrar num carro, etc. Botei na cabeça que tinha que amputar a perna e depois de mais 5 anos eu finalmente consegui estar pronto psicologicamente para a cirurgia e quando acordei sem a perna, foi uma grande alegria. O que eu não imaginava é que uma prótese de primeira linha poderia facilmente chegar aos R$ 100.000,00 (sim, cem mil reais), como eu mal tinha dinheiro para comprar um carro velho caindo aos pedaços para me levar até a fisioterapia, fiquei indignado e jurei que se algum dia tivesse tanto dinheiro eu compraria uma Harley Davidson Electra Glide e com o troco dava uns roles, mas essa já é uma outra história.

Me perguntam bastante sobre o motorista, ele não perdeu nem a carteira de habilitação, a lei da época dizia que por estar embriagado, não era responsável pelos próprios atos, pois estava fora de si. Hoje provavelmente também não perderia, mas talvez tivesse que pintar a parede de uma escola e doar algumas cestas básicas... 

De lá para cá, vim pesquisando formas que me dessem condição de voltar a pilotar uma moto com a maior segurança possível. Eu sei, moto e segurança não combinam, mas se você não consegue evitar, se precaver é uma forma de aliviar a consciência – "pelo menos estou fazendo a coisa certa".

Um equipamento que me ajudou muito e que funciona muito bem é o Easy Shifter da empresa Pingel. Um solenóide que faz a troca de marchas acionado por dois botões, o de cima, joga as marchas para cima e o de baixo reduz, vide foto abaixo.


Depois de 31 anos, 6 meses e 20 dias, voltei a andar de moto e a moto que eu escolhi foi a BMW R1200GS, por diversos motivos. Eu queria uma moto que tivesse ABS e controle de tração, características encontradas apenas em motos grandes, bom, já que seria grande, outro detalhe importante é que seu centro de gravidade fosse baixo, para facilitar (ou dificultar menos) manobrá-la, nesse caso o motor boxer é o mais indicado. Como eu certamente a deixaria cair sempre que a deixasse pender demais para o lado esquerdo, uma moto que permitisse colocar diversas barras de proteção, também seria importante. Facilidade de revenda também contou e com tudo isso, a BMW era praticamente a única opção.


Na minha moto ficou assim.


A vantagem é que pode ser usada nos botões ou acionada normalmente pelo pé, por pessoas sem problemas.

Como eu tive muita dificuldade para encontrar soluções para alguns problemas, meu objetivo, ao criar esta página, "Perna de Pau", é dar dicas que possam facilitar a vida de pessoas que talvez tenham problemas parecidos, além de divulgar alguns passeios e roteiros que eu venha a fazer. Ainda falta muita coisa que eu vou acrescentar aos poucos...

Os meus primeiros relatos estão misturados com minha outra paixão, a música, mas depois acabei separando-os como é o caso das sub páginas No Rastro das Serras e S.Fco.Xavier e Joanópolis no rodapé desta página.

http://www.bluesrockshow.com/bourbon-street-fest-11o

http://www.bluesrockshow.com/bourbon-street-fest-11o-parte-2


OffRoad-Ricardo Koetz.mp4


Se o filme acima não rodar, clique no link abaixo. O burro aqui esqueceu de desligar o controle de tração. 


Ricardo

Se quiser falar comigo, mande-me um e-mail.  ricardo@bluesrockshow.com